água

RELATÓRIO DA QUALIDADE DA ÁGUA



Em cumprimento ao disposto no Decreto Federal nº 5.440 de 4 de maio de 2005, que estabelece os procedimentos quanto à divulgação de informações ao consumidor sobre a qualidade da água para consumo humano, e em consonância com a Portaria nº 2914/11 do Ministério da Saúde, que estabelece o padrão de potabilidade da água, seguem-se os resultados de análises mensais efetuadas na rede de distribuição pelo Controle de Qualidade, bem como informações sobre os parâmetros em questão, manancial de abastecimento e produtos químicos utilizados no tratamento de água pelo DAE de Bauru.

Você pode verificar a qualidade da Água que você recebe na sua conta de água!

Relatório da Qualidade da Água

Agosto/2017

Parâmetro Valores de Referência Resultado (j) Número de Análises Característica da Água
Turbidez 5,0 (a) 0,323 245 Física
Cor 15 (b) 1,68 245 Física
Fluoreto 0,6 a 0,8 (c) 0,71 245 Química
Cloro 0,2 a 5,0 (d) 1,14 245 Química
pH 6,0 a 9,5 (e) 8,66 245 Química
Trialometanos 0,1 (f) - - Química
Col. Totais Ausência (g) ausente 245 Biológica
Col. Fecais Ausência (h) ausente 245 Biológica
Bac. Heter. 500 (i) 0,734 52 Biológica
Microscistina 0,001 (f) 0,0001 3 Biológica
ferro 0,3 (f) 0,02 12 Química
Manganês 0,1 (f) 0,053 12 Química
Aluminio 0,02 (f) 0 12 Química

(a) Valor máximo permitido, expresso em unidades de turbidez;
(b) Valor máximo permitido, expresso em unidades Hazen;
(c) Valores exigidos segundo a Portaria 635/BSB de 1975, expressos em miligramas por litro;
(d) Valor mínimo exigido de 0,2 mg/L em qualquer ponto da rede de distribuição; Valor máximo recomendado de 2,0 mg/L em qualquer ponto da rede de distribuição; Valor máximo permitido de 5,0 mg/L, expressos em miligramas por litro;
(e) Valores recomendados;
(f) Valor máximo permitido, expresso em miligramas por litro;
(g) Em 95% das amostras mensais, expressos em número de coliformes por 100 mililitros;
(h) Ausência em 100% das análises;
(i) Valor máximo permitido, expresso em unidades formadoras de colônias por mililitro;
(j) Valores médios.

Significado dos parâmetros analisados

Turbidez: é devida à presença de partículas em suspensão que impedem a passagem da luz;
Cor: é decorrente da presença de substâncias dissolvidas na água;
Fluoreto: popularmente conhecido como “flúor”, sua adição é feita em cumprimento ao exigido pela legislação vigente, de modo a resultar na concentração de íons fluoreto necessária à prevenção da cárie dentária;
Cloro residual livre: representa a quantidade de cloro disponível na água tratada com potencial de desinfecção;
pH: parâmetro importante durante os processos químicos do tratamento da água e, nos sistemas de abastecimento, águas com valores baixos de pH tendem a ser corrosivas, enquanto que com valor elevado de pH tendem a formar incrustações, sem efeito sanitário significativo;
Coliformes: representa um grupo de bactérias que vive no intestino de animais de sangue quente; também, alguns tipos são encontrados no meio ambiente. É uma análise utilizada como indicação de contaminação microbiológica;
Microcistinas: presentes no interior de alguns gêneros de cianobactérias (ou cianofíceas ou algas azuis) e livres no meio ambiente, possuem potencial de toxicidade;
Bactérias Heterotróficas: a contagem é efetuada, também, como indicador de contaminação microbiológica e está relacionada à presença de matéria orgânica;
Trialometanos: compostos resultantes da reação do cloro com substâncias orgânicas na água;
Ferro, Manganês e Alumínio: parâmetros relacionados a efeitos de caráter estético que, em consequência, causam repulsa ao consumo da água.

Confira os resultados dos meses anteriores:

2017 2016
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro
Dezembro
Novembro
Outubro
Setembro
Agosto
Julho
Junho
Maio
Abril
Março
Fevereiro
Janeiro

Produtos químicos utilizados no tratamento de água

Ácido fluossilícico: produto utilizado como fonte de íons fluoreto (flúor) a ser adicionado à água;
Cal hidratada: utilizada como auxiliar de coagulação quando necessário, promove a correção final do pH da água tratada;
Sulfato de alumínio: produto utilizado para a clarificação da água;
Cloro: produto utilizado para a desinfecção da água;
Ortopolifosfato de sódio: tem como finalidade principal a inibição da formação de incrustações em redes de distribuição;
Carvão ativado: utilizado para remover gosto e odor da água em caso de proliferação de algas no manancial;
Dióxido de cloro: utilizado no pré-tratamento da água para oxidação de ferro, manganês e matéria orgânica.

Os mananciais de abastecimento do município de Bauru são o Rio Batalha, enquadrado como classe 2, segundo o Decreto Estadual nº 10.755/77 e Resolução CONAMA nº 357/05 e o Aquífero Guarani.

ATENÇÃO: quando as amostras da rede de distribuição apresentam resultados fora dos padrões estabelecidos pela Portaria 2914/11 do Ministério da Saúde, são tomadas ações corretivas imediatas, dentre as quais descargas de rede, para o restabelecimento do padrão de qualidade, o que inclui a realização de novas análises.


_____________________________
Departamento de Água e Esgoto de Bauru
Divisão de Produção e Reservação de Água


imprima »

Contato

Bauru: 0800-7710195
Ligações por celular: 14-3235-6140 / 3235-6179
Outras localidades: 14-3235-6100

Endereço: Rua Padre João, 11-25
Vila Santa Tereza
CEP 17012-020
Bauru - SP

E-mail: dae@daebauru.sp.gov.br

MAIS INFORMAÇÕES
Visite nossa página de contatos

Poupatempo

Atendimento ao público
Endereço: Av. Nações Unidas, 4-44

Horário de funcionamento
de segunda a sexta das 8h às 17h e sábados das 8h às 13h